Quase desistindo

terça-feira, 26 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





E quando a vida avança vem alguém e puxa meu pé, isso não é exatemente divertido, mas não deixa de ser ironicamente interessante.
A peça do Sesi esta finalmente pronta, do começo ao fim. Seu nome será "cenas das cenas" e as primeiras apresentações serão dia 25 e 30 de novembro as 19:30, sim, isso é um convite a todos que conseguirem chegar ao Sesi de Osasco(pena que vocês moram tão longe).
Hoje perdi a hora da escola e com isso perdi uma prova de geografia, preciso de 3,5 de media pra fechar geografia então não estou muito preocupado com isso.
Tenho pensado bastante, escrito bastante, mas digitado pouco. Tenho pouco acesso a internet e isso dificulta passar tudo isso para aqui.
Tive algumas discussões com minha ex-namorada, ela tem uma maneira muito singular de ficar revolta, mas acho que seus motivos são igualmente singulares...
ouvi todo o tipo de teoria sobre o porque de ela me mandar emails, a mais engraçada é que ela é um aliem que quer comer meu cérebro com farinha. Duvido, cérebro com farinha nem tem gosto bom u_ú.
Meu computador subiu pro meu quarto e eu tenho a passado a noite assistido um velho anime (nunca vi o final dele e estou baixando um episodeo nesse exato momento) chamado Spice and Wolf, recomendo para todos, é um romance lindo entre uma Deusa e um mortal numa epoca antiga. Recomendo para garotos pois a deusa loba de nome Horo deve ter alguma coisa contra roupas, eu nunca vi um personagem que consegue ficar sem elas em tantas partes do anime...

(tah vendo o que eu falei???)

A serie mostra todo o drama de viver para sempre e é dividida em duas series, Spice and Wolf e Spice and Wolf 2. A Horo é meio loba e tem orelhas e cauda além de um senso de humor negro e cativante, é um anime que me faz sonhar por alguns momentos, em outras palavras é maravilhoso. Comecei a assistir esse anime a um ano atras(acho que até um pouco mais)porque achei que era um hentai. Queria tentar desenhar a Horo (por favor não pensem besteira). eu tenho pena do Lawrence, acreditem ele sofre, ele encontra ela numa pequena vila e começa a ajudar ela a voltar para sua terra natal. Mistura drama, comedia e um pouco de hentai.
A Emily escreveu um conto que ficou otimo baseado em um que eu escrevia, os dois ficaram bem diferentes, acho que isso mostra que o estilo dela de escrever é algo único. Eu não estava acostumado a ser personagem principal de estoria nenhuma (me considero figurante na minha própria vida), agradeço muito pela experiência, é muito diferente quando você lê algo que fala de você.
entrei para uma pequena competição chamada "projeto travessia" da faculdade de engenharia da FEI, tem que construir uma ponte que aguente até 70 kg com palitos de sorte e cola, tive algumas ideias interessantes sobre o assunto, é realmente divertido. Quando nossa ponte estiver pronta farei questão de colocar uma foto aqui o/, me desejem sorte.
As vezes fico pensando se quero largar o Renoth's World, tenho pensado muito sobre muitas coisas, mas acho que esse lugar é uma pequena válvula de escape que mantém minha pressão existencial estável, eu preciso deste lugar, ao menos por enquanto.
e respondendo a um pequeno trecho de um certo email: não ligo que você leia meu blog, mas você não foi convidada a fazê-lo. Existe uma grande diferença entre uma coisa e a outra, não se sinta em casa.
tentei publicar isso de manhã, mas por diversos fatores desconhecidos ela não foi publicada até o presente momento, estranho, né?

4 Comentários

Revoltas, risos e um jenas voador

terça-feira, 19 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Sakura: Isso é imperdoavel, não tem desculpa u_ú
Renoth:você pelo menos sabe o que é imperdoavel ? o.õ
Sakura: sei, mas não vou te contar u_ú
Emo: você esqueceu da gente ! Ç.Ç
Renoth: Desculpem *abraça Emo* Ç.Ç
Sakura: Você acha que só por que você esta chorando eu vou te perdoar?? Ò.Ó
Renoth:Ç.Ç
Sakura: *segura as lagrimas* eu não vou chorar só por que você esta chorando u_ú
Renoth e Emo: Y-Y
Sakura: droga a emisse de vocês pega T-T
Renoht: essa palavra não existe...
Sakura: existe se eu disser que existe Ò.Ó
Emo: desde que você parou de escrever ela tá imitando o Chuck Norris T-T
Renoth:Serio?? o.õ
Sakura: descobri que sou parente dele, sou prima do cunhado do visinho da mãe do tiu da prima do outro visinho da avó da prima do vendedor de cigarros da padaria onde ele vai u_ú
Renoth:eu tenho quase certeza que isso quer dizer que você não é parente dele '-'
Sakura: Meu mundo caiu T_T
Emo: não chora Sakura T-T
Renoth: meu deus , eles estão descontrolados i-i
Deus: a culpa é Sua Ò.Ó
Sakura: oi papai! *-*
Deus: eu não sou seu pai !!!
Sakura: não?? meu mundo caiu de novo T-T
Renoth:vem no meu blog, não comenta, faz a Sakura chorar e ainda diz que a culpa é minha ¬¬'
Deus:mas eu não posso ser pai dela, ela é a encarnação terena das trevas o.õ
Renoth:aposto que você fala a mesma coisa de Lucifer u_ú
Lucifer: Pior que fala u-ú
Sakura: Papaiiiiii *-*
Emo: ela ta parecendo um disco riscado hoje '-'
Renoth:né?!
Lucifer: eu não sou seu pai '-'
Sakura:nem ligo, você é corno mesmo u-ú
Deus: ele é corno?
Sakura: pego a noiva dele direto (6)
Todos :O.O'
Lucifer: você pega minha noiva??? meu mundo caiuuuuuuuu Y-Y
Renoth: depois ainda quer negar a paternidade ¬¬'
Emo:o que é aquilo?
Deus:é um passaro?
Renoth: é um avião?
Lucifer: alguém segura que minha calça saiu voandooooooooo
Sakura:viu, isso que da não fechar o viper! u_ú

4 Comentários

bem, vamos aos fatos.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Não, isto não é um julgamento, seria divertido então eu o farei em outra ocasião...
Sinto um pouco de falta de falar de mim nesse blog (que no fim das contas foi criado com esse objetivo), como o assunto finalmente surgiu vamos aos fatos.
primeiro, o conto a baixo não significa que eu vou morrer. Um dia desses eu pensei "como seria minha morte?", e com esse pensamento comecei a escrever aquele pequeno conto sem continuação, depois daquilo só tem morte e isso acabaria me deixando mais deprimido do que sou normalmente (ok, não sei se isso é possível...).
Mas hoje é um dia interessante, eu não ia postar nada hoje, não tinha planejado nada, mas o destino da reviravoltas de acordo com a sua vontade de vomitar (ok, essa foi uma péssima analogia). Eu entrei na internet com o intuito de me inscrever no vestibular da FATEC, missão fácil e concluída em cerca de cinco minutos. Mas minha mãe me deu a missão de explorar as profundezas de seu orkut e email, o que não é exatamente fácil.
primeiro porque é necessário um cuidado absurdo ao abrir "determinados" emails pois sim, minha mãe recebe piadinhas com homenzinhos pelados e eu estou numa lan house. Irónico, no mínimo. demorei tanto pra decidir se havia algo que deveria ser salvo no email dela que meus créditos acabaram. Sem que eu conseguisse conferir seu orkut...
peguei o dinheiro especialmente separado para eu tomar um sorvete e o usei para colocar credito na internet. Adeus sorvete no frio Ç.Ç (minha época favorita para tomar sorvetes). e depois de descobrir que no Orkut de minha mão não tinha nada, repito NADA que tivesse qualquer tipo de valor decidi: Vou escrever alguma coisa.
Mas sobre o que eu poderia escrever hoje? tinha que ser da minha vida, senão não teria graça.
Nesse momento lembrei de um episodeo da minha vida que vale a pena ser contado, uma mentira, uma verdade, um enigma...
Lembram da postagem "mundos desmoronam"? é aquela onde eu falava sobre como o garoto que eu amava tinha ficado com uma garota na minha frente (ou na frente do meu char de Ragnarok, tanto faz...). Lembrou? pois adivinhem queridos leitores o que aconteceu com essa postagem. Caiu nas mãos da minha ex-namorada (sim, eu já namorei garotas, nunca namorei garotos. ainda...), que fez questão de exibir para outros amigos que partilhamos, gerando um pequeno ar de "nossaaaa...". Inteligente, né?
Nada contra que leiam minhas postagens, mas o que eu falei no blog fica no blog.
Uma amiga minha veio me perguntar se essa historia era mentira ou não, e eu disse que era a mais completa e absoluta mentira, inventada para uma certa pessoa que lia meu blog.
Agora, eu não vou mais falar se o que escrevo é verdade ou se é conto (claro que se vocês me perguntarem terei um imenso prazer em responder), pois não to a fim de ter trechos de "minha obra" espalhados por email para todos que eu gosto.
Apesar disso, o endereço do blog não é segredo, entrego ele a todos. Vou manerar um pouco no que escrevo para não acabar sendo manchete do jornal nacional.
Achei que só lia isso quem realmente gostava de mim, que quando lido seria uma espécie de segredo de melhores amigos que nunca vai cair na boca de ninguém, tadinho, tão inocente...
enfim...
em breve vou continuar postando a Fic do Alone, estou me divertindo escrevendo ela ^^
e antes que eu me esqueça, ganhei da Usagi-chan uma plaquinha linda por ter resolvido um enigma alguns posts atrás .

não é lindo??? *-*

Tem duvidas sobre mim? Tenho Orkut, blog e forunspringme, fique a vontade para fazer perguntas diretamente e sem intermediarios ^^

4 Comentários

[postagem solta] conto- Seria esse o meu fim?

domingo, 17 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Velho, muito velho. Era o único jeito de me definir depois de tanto tempo, poderia haver outras características que saltassem aos olhos, mas não tinha mais ninguém que as fosse observar, além de velho estava completamente sozinho. Sim, os amigos poucos e escassos já haviam morrido, a maioria de velhice pura e simples. Eu poderia fazer novos amigos, claro, mas já havia pedido grande parte de minha mobilidade e tinha medo de tudo que estava lá fora. Na minha época era tudo tão diferente assim?

A casa era pequena, mas eu não precisava mais de espaço. Volta e meia olhava para o grande numero de contos que eu havia escrito, alguns até publicados, alguns até de sucesso. Mas o livro principal ainda estava inacabado, eu tinha medo dele, ele falava de minha vida desde o começo até o final. Só faltava um capitulo para ele acabar, isso me dava muito medo.

-Você continua fraco, - Disse Sakura- eu esperava ao menos que conseguisse força depois de todo esse tempo!

Não, Sakura não era uma pessoa, também não era um fantasma, era um fruto da minha imaginação que eu alimentava com historias. Eu tinha muita inveja de Sakura, ele ainda estava tão jovem mesmo depois de todo esse tempo, tão linda. Eu já fui apaixonado por Sakura, ela era a parte mais apaixonante de mim, era inevitável porem que até ela me rejeitasse.

-Você me conhece - retruquei- odeio mudanças...

-Sim - disse ela desanimada - nosso maior defeito...

-Meu maior defeito- corrigi sorrindo - você ainda é tão perfeita quanto quando eu a fiz.

-Você esta tentando me seduzir velho?- perguntou ela em um tom zombeteiro- eu sou uma mulher difícil, você não me aguentaria por muito tempo.

-Eu nunca parei de tentar, mas acho que tenho menos chance agora do que com vinte anos- disse rindo sarcasticamente- você não acha?

Não ouve resposta, esse é problemas de conversar com fantasmas da própria imaginação, eles desaparecem muito rápido, te deixam sozinhos.

-estou velho demais pra isso- resmunguei baixinho enquanto me levantava.

Infelizmente não havia mais ninguém e eu ainda tinha um ultimo livro para terminar. O livro da minha vida, depois mais nada. Não dava tempo de reclamar de minha longa e infeliz vida em um único capitulo, mas podia deixar ainda uma ultima mensagem.

Sentei em frente a meu velho notebook, os jovens riam de mim por usar algo no qual eu tivesse que clicar em vez de falar, mas sinceramente falar é pra gente preguiçosa. Comecei a escrever, relembrando de quando isso não exigia nenhum esforço de minha parte, agora até as teclas parecem mais pesadas.

“Capitulo 47: ultima visita

As coisas ainda eram iguais, o sol ainda brilhava do mesmo jeito, iluminando do mesmo jeito a sala, porém algo estava diferente naquele cenário, existia algum tipo de aviso, algum tipo de pressagio que me mostrava desde a hora que acordei que o dia não iria ser normal. Eu temia pelo pior, mas a essa altura do campeonato eu não sabia mais o que era pior, o que poderia ser mais desagradável: morrer ou sobreviver a outro dia de solidão?

Foi em meio a pensamentos que ela chegou e apertou minha campainha, trajava roupas muito coloridas, carregava nas mãos um pequeno cajado azul, tinha cabelos loiros, olhos azuis, feições perfeitas. Somente um detalhe realmente assustava em sua aparência e revelava a sua identidade: duas enormes asas negras.

-Posso entrar em sua residência?- perguntou educadamente quando eu finalmente cheguei ao portão.

-raramente recebo visitas de tamanha importância, alias faz muito tempo que não recebo visita alguma – disse sorrindo educadamente – mas se quiser mesmo fazer uma visita a esse pobre velho fique a vontade.

Eu abri a porta e ela entrou, talvez o meu senso de velocidade estivesse ficando caduco, mas nunca vi alguém tão rápido em toda a minha vida.

-gostaria de um bolo ou outra coisa para comer?- perguntei quando ela se sentou no sofá

-não posso aceitar presentes, estou trabalhando... -me respondeu sendo educada

-Você veio me levar?- perguntei o evidente

-Depende, já está pronto pra partir velho? - me perguntou a morte

-Pronto nunca estarei, - disse tentado negar de um modo educado- mas já estou resignado com o futuro...

-gostaria de se despedir de alguém? – perguntou-me com a voz estranhamente atenciosa

-não tenho mais ninguém, você já levou todos que amava, mas tenho uma pergunta.

-diga, ainda tenho muitas almas pra colher hoje.

-Sakura pode vir comigo? – disse a ela com olhos de quem implorava um ultimo favor

Ela começou a se contorcer de rir, era tão engraçado eu querer uma ultima companhia?

-perdoe-me, - disse quando finalmente se recuperou do acesso- ela é parte de você, não poderia impedir nem se eu quisesse.

-e eu não deixaria de te acompanhar até o outro lado velhote – disse Sakura também rindo.

- Vocês riem demais- resmunguei.

Sakura me abraçou, foi uma das primeiras vezes que ela foi realmente fraterna. em alguns segundos estava morto, em meio a sonhos, em meio a conhecidos, em meio a nada. Talvez feliz, talvez triste. Distante."

-Você demorou demais escrevendo esse- disse Sakura do sofá.

não respondi, eu sabia que ela já tinha lido.

-Você poetiza demais a própria morte...- Disse ela sabendo que eu não responderia

-Já acabou o tempo de sonhar com a vida...- eu disse fingindo estar distraído- não deveria ter direito de sonhar com a morte?

ela não respondeu.

7 Comentários

Alone parte 5 - Sonho real

terça-feira, 12 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Acordei em uma sala, parecei ser toda feita de espelhos, dando um ar de infinito ao ambiente. mas eu não tinha reflexo, por quê? teria virado um vampiro? Não, isso era louco demais, até para mim...
As roupas em meu corpo haviam mudado drasticamente e nem de longe lembravam meu pijama cinza, uma camiseta rosa ficava meio apertada em mim, me incomodava profundamente talvez pelo tamanho, talvez pela cor. Um pequeno short jeans ficava sendo segurado por um cinto de fivela de borboleta preta por ser muito largo. Ok, isso era estranho não importando o ângulo...
Olhei por tanto tempo pras estranhas roupas que demorei para reparar no incontável numero de armas existente na sala, desde revolveres a pequenas ogivas nucleares.
-Onde eu estou?- perguntei mesmo sabendo que não tinha ninguém para responder.
-Aqui é o começo e o fim de tudo. começou aqui e aqui vai terminar. -disse uma voz mecânica, parecia um computador.
-O que começou aqui?- perguntei
-Tudo, não ouviu da primeira vez que eu falei?-respondeu ironicamente
-Não adianta fazer perguntas difíceis, ela é só uma maquina - disse ele sorrindo enquanto se materializada rapidamente- gostou das roupas? eu mesmo escolhi.
-Não-respondi corando - me sentiria menos constrangido sem roupas!
-pode ser arranjado...-disse ele com um falso ar de caridade- se você for se sentir melhor...
-Deixe ele em paz- disse ela se materializado- me perdoe por isso mestre.
-você nunca deixa eu me divertir...- resmungou ele
-Vocês podem continuar tendo essa adorável briguinha de casal- falei - ou podem me explicar onde estou. Mas tudo bem, afinal vocês estão ocupados com coisas muito importantes, como escolher minha roupa.
-Desculpa- disse ela enquanto me estendia uma longa capa preta. acho que só ela era capaz de pedir desculpas- use isso por favor!
-Você acha que ele esta pronto para saber?- perguntou ele, pela primeira vez vi ele serio-Não é informação demais?
-Ele decide!- respondeu ela me olhando como se minha resposta pudesse fazer uma bomba cair em minha cabeça.
-Eu quero saber!- respondi, realmente a resposta era uma bomba que cairia em minha cabeça sem maiores avisos.
- Aqui é você, estamos na sua mente.-começou ele
-Você esta em uma guerra onde só os ganhadores ficam com as espadas e escudos.-continuou ela
minha cabeça começou a doer enquanto me falavam o que era necessario, eles perceberam isso. Lagrimas começaram a corer pelo meu rosto e repentinamente o lugar ficou escuro.
-por que está chorando?-perguntou ela
-porque mesmo que eu ganhe eu perderei vocês- respondi, eu sabia disso, só não sabia como
-pois bem- disse ele- vamos a cigana!
-ah?- disse entre lagrimas
-você vai cabular a aula - Disseram os dois sorrindo
Acordei.

2 Comentários

um pouco atrasado, talvez seja o relogio...

sábado, 9 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Não tenho entrado muito e a Fic esta ficando beeeeem atrasada...
novamente estou sentado na cadeira anti-coluna vertebral que aparentemente não gosta de mim... mas pode ser só impressão, claro...
escrevi a continuação do conto mas ainda não vou postar, acho que eu posto amanhã ^^
hoje já tem muita coisa...
tenho ouvido muitas musicas, lendo muitos textos, me apaixonando...
mas novamente só amor platónico...
sabe o que me deu uma vontade de louco? pegar um Emo...
eles não são fofos?
uma amiga me falou que já passou da hora de perder o "bv gay", e que se eu sou mesmo "desse jeito" já passou da hora de dar uns pega em alguém.
sim, estou falando de mais.
*leitores saem correndo*
também não é pra tanto ^^'
escrevi um poema, ele esta abaixo...
estou sem nexo hoje...
pensei em participar do mini-game do Onigiri, mas essa semana não, não vai dar tempo mesmo q-
percebi que não doí tanto se você dá menos atenção...
as amigas que eu citei continuam "na delas", isso é triste, realmente gosto delas...
todas vez que falo alguma coisa uma delas diz "AFF" do fundo da sala.
quer ignorar? aprende a ignorar direito primeiro por favor¬¬
hoje estou meio correndo, amanhã posto o conto...
ou ainda hoje, mas três posts nun dia é um pouco demais '-'
aniway...
kissus

5 Comentários

Musical demais pra ser mentira, verdadeiro demais pra ser verdade...

// Postado por Renoth





quem liga?
alguém?
queria muito poder dizer que é diferente...
gostaria muito de dizer que é igual...
mas isso muda?
quantos quadros já percorri em busca de seus olhos?
quantas vezes não achei nada?

"que triste" eu ouço
"que engraçado" eu ouço
"que estranho" eu ouço
ei, você ainda tá ai fora?

já me estudaram pra entender
e demoraram pra me dizer
que não conseguem perceber
o que deu errado, ninguém consegue saber

será só mais uma alucinação?
outro fantasma de minha imaginação?
ou só mais uma pretensão...
e você, por que ainda me olha do sofá?

por que eu ainda ligo?
por que nunca te digo?
e agora... te dou abrigo?
entra, tá menos frio na minha cama...

"o que é musica", por quê?
"e é verdade?", por quê?
"falta de personalidade", por quê?
você ainda liga pra mim se eu não ligo pra você?

é tão fácil, curtir a dor requintada como vinho...
é tão difícil, desmentir o que se disse na mentira...
é tão claro o dia lá fora...
por que ainda está escuro no meu quarto?

1 Comentários

Alone- parte 4 pesadelos do fim do mundo.

terça-feira, 5 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Por que tudo isso? Eu tinha mesmo que os ver morrer? era possível que fantasmas morecem? eles já não estavam naturalmente mortos? eram perguntas demais para minha cabeça. meu corpo doía como se cada músculo quisesse deitar e morrer. não parecia má ideia...
por que se eu era tão poderoso? será que Deus (se é que existe Deus) me odiava?
fazia sentido... sentido demais...
esperava desesperadamente uma resposta que viesse da minha mente e respondesse as minhas duvidas. Estaria eu louco?
precisava mesmo de tudo isso ? eu já me sentia insignificante o suficiente antes...
comecei a correr e no caminho encontrava corpos de pessoas conhecidas, mas eu não me importava com elas. Ninguém nunca se importou comigo antes, estava sozinho de novo, não tinha tempo pra ligar para os outros. Guerra é guerra!
mas, quando essa guerra começou?
minha cabeça percorria cada detalhe do passado, revirava detalhes sem importância. quando tinha começado essa carnificina?
-não começou ainda- disse uma voz em meu ouvido. otimo, outro fantasma!- mas começara em breve. Você quer seus servos mesmo assim?
servos?
-você não vai tirar meus fantasmas de mim!- respondi imediatamente.
-fantasmas?- uma névoa estranha se formou e se transformou em um velho- que nome interessante para espadas e escudos...- parecia admirado comigo, mas relutante com esse fato- mas bem, não diga que você não foi avisado. você perderá essa guerra, isso já esta definido. o paladar não ganha a anos!
-do que...?- nunca estive tão confuso.
-adeus, você esta avisado!- disse encostando em minha testa- me procure se tiver duvidas, mas nunca peça ajuda sem estar ciente do preço...
Acordei na minha cama. nunca chorei tanto.
- Alone! - gritei quando tive forças.
um vento quente encheu o quarto. não importa quantas vezes isso acontecer, definitivamente nunca perdera a magia acolhedora...
- o que fizeram com você?- gritou a garota- quem foi?
lágrimas escoriam de seus olhos de um jeito exagerado, parecia que o sonho tinha sido dela e não meu, como eu poderia estar tão ligado a algo que não existia?
-eu fui avisado- respondi- temos pouco tempo...
-o concelho já começou a se mexer???- seu rosto parecia perplexo- não temos tempo! diga: eu autorizo!
-eu autorizo!?- respondi confuso.
ela se aproximou, me deu um beijo e eu desmaiei.
aquele beijo tinha um gosto...
medo...
mesmo desmaiando não consegui deixar de ficar preocupado. O que poderia assustar um fantasma?

6 Comentários

Novo Lay e minha vidinha =D

sábado, 2 de outubro de 2010 // Postado por Renoth





Boa tarde e boa noite queridos leitores.
minha oka-chan me fez um lindo lay de Sasunaru (ou narusasu, tanto faz) que eu achei lindo (sim, muito gay, mas eu que escolhi o tema, então já sabia que ia ser gay '-'). estou bem desconfortável em uma cadeira de lan house, que aparentemente foi feita para pessoas sem coluna vertebral T_T
but aniway...
vamos voltar ao assunto sem graça e incrivelmente mal temperado que é minha vida.
Criei uma pensão de Loveless junto com minha Oka-chan Kyori (sim, a mesmicima pessoa que fez meu Layout novo), por favor entrem *-* http://michiyuki-sou.blogspot.com/
estou escrevendo ainda aquele conto, perdão, eu prometi ele na terça e já é sábado, não parei de escrever, mas estou sem net e *começa a preparar uma pilha de desculpa*, *despeja a pilha de desculpas em cima da mesa*, *se da conta que vai dar mais trabalho falar todas aquelas desculpas do que falar a verdade*, *resolve falar a verdade*. não consegui postar, sempre que entrava parava para revolver pequenas coisas da pensão ou parava para entrar em blogs.
nem consegui comentar em todos a tempo...
hoje mesmo parei pra fazer tantas coisas que pude fazer muito pouco...
eu fico muito feliz com tantas pessoas me apoiando, mas minha felicidade não durou muito.
Keiko eu sei sim como vc se sente.
na minha escola eu tenho (ou tinha) três ou quatro pessoas e nada mais, sem elas (todas meninas) eu estaria completamente sozinho'-'
bem agora estou meio sozinho.
um belo dia, sem maiores motivos, duas delas foram para o fundo da sala. Logicamente eu e a Bah fomos atrás, amigos gostam de ficar juntos, correto?
bem, aparentemente não.
elas começaram a ficar super estranhas comigo, quando eu perguntei se estava tudo bem elas responderam: "tá! mas ninguém chamou você pra sentar aqui! a gente não ta estranha com vc!"...
jura? por que parece que estão...
mas eu não disse isso. Educado (ou otario) como sempre eu respondi:"então que não seja por isso, eu volto para frente. Desculpa a invasão, não foi minha intenção..." passamos o resto do dia sem falar nada, ou pior, eu não falei nada, as duas conversavam animadas como se eu já tivesse ido embora.
eu devo ser uma pessoa ridícula. serio, isso explicaria muita coisa.
tipo, tem tanta gente torcendo por mim, tanta gente que gosta de mim, e eu lá...
ser ridículo também explicaria por que eu me apaixonei por um garoto que é hetero (na minha opinião a maior ironia de minha vida).
e olha, também mostraria o porque de tudo que eu faço ficar ruim ou meio "mal-feito".
perguntei a minha mãe duas coisas que eu fazia bem.
a primeira reposta foi:você é muito cavalheiro...
vamos parar para pensar, isso é uma qualidade, não uma coisa que faço bem...
2ªresposta: vc desenha bem =D
ela não ve um desenho meu desde 1999 quando comecei a desenhar (e realmente não acho que eu desenhasse bem nessa época)'-'
3ªresposta:vc escreve bem, não estou falando de caligrafia '-'
sim, tinha que ter um destaque. Ela não estava falando da minha horripilante letra, mas sim
de minhas historias... que ela nunca leu...
acho que ela estava desesperada pra me agradar...
mas nem tudo é trevas.
também tenho momentos felizes
tem um amigo na net que não sabia que eu era gay (ou talvez será que não) e ele não notou que no post eu falava sobre um garoto me secando =D (se notou isso não surpreendeu ele '0')
meu erros de português tem me rendido risadas...
no msn escrevi acidentalmente que tinha esquecido meu nome '-'
depois acusei a garota de me torturar psilocogicamente o.õ
sim, isso é fail mas eu ri por meia hora.
estou sentado do lado da parede na Lan House e todos me olhavam como se eu fosse retardado, isso rendeu mais risadas.
sim, eu estou dando risadas a toa.
começo a achar que sou bipolar, serio.
ontem estava voltando pra casa na chuva, me molhei todo, estava sem guarda chuva.
estava cantando alto uma musica em japonês e todos olhavam pra mim como se eu fosse um satanista falando draconiano.
minha camiseta branca molhou e morri de vergonha, afinal sou gostinho e não gosto de ninguém olhando minhas "banhas". coloque a mochila pra frente e pareci estar gravido '-'.
essa é uma emoção que eu nunca vou ter. estar gravido '-'
estranho um garoto falar isso, certo?
uma vez disse pra uma amiga minha que eu tinha inveja das mulheres por isso.
ela falou que era o comentário mais estranho que eu já tinha feito, e que isso vindo de mim era muita coisa '-'
acho que estou exagerando nos emoticons... e ainda por cima sempre o mesmo...
bem, vou indo por hoje,
espero estar aqui amanhã
se não estiver, só pra vc saber
foi otimo te conhecer
e ver com você o amanhecer
ainda que pra mim a o dia já tenha acabado
antes mesmo de escurecer

é tão escuro o vazio do meu quarto...
[/EDIT] atendendo a um pequeno pedido de uma amiga minha sera que vc oka-chan pode me passar essa foto de sasunaru?
não que eu também não queira (XD) mas o pedido veio dela.

4 Comentários

Em algum lugar...
Contos e pedaços aleatórios da minha vida. Quase um diário, quase um poema, quase um livro. Se descobrir o que é, favor contactar contando.
Sakura’s warning: não mexam na groselha na geladeira. Grata.

Quem?

Eu? Bem, não há muito a dizer. Cursando o segundo semestre da faculdade de jogos digitais na fatec, e o sexto ou sétimo modulo do curso de computação gráfica da Saga. Um futuro profissional da área de jogos, ou de qualquer outra área que venha a me aceitar. Um pequeno monstro com um grande fraco pelo Konta.

como me achar?

Já tentou me procurar?
Nyah!
Twitter
DA
Tumblr
msn e email pra contato: renoth@hotmail.com

Button




Seguidores


Arquivos

Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Agosto 2012
Outubro 2012
Novembro 2012
Dezembro 2012
Janeiro 2013
Abril 2013
Junho 2014


C-box


Créditos