Dicas para se viver bem.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012 // Postado por Renoth





Eu? Dando dicas pra viver bem? nãoooooooooooooooooo mentira!
Photobucket
Agora serio, são só algumas diquinhas que você ( little monster ou não) pode seguir e ser feliz. Todas foram pensadas, é claro, após três doses de caipirinha de frutas feitas pela minha dignissima irmã Evellyn. Então segura o peito e vem!
1ª: "Eu vou voltar em breve" ou "volto do banho pra falar com você" é sinonimo de "eu não vou voltar hoje". Serio, nem fique preocupado demais. Hoje mesmo passei a madrugada em claro feito uma viuva sofrida que tinha perdido o marido. Nesse caso, Afogado no chuveiro, claro. Pra primeira frase, lembre-se: ele disse que ia voltar, mas não disse de onde. Você não sabe se ele está voltando de carro do Afeganistão, e nem se ele sobreviveu da guerra. Meu conselho para esses casos é: Vai durmir, meu amor. Ele pode até voltar, com um sorriso cheio de dentes e amores, mas definitivamente não será hoje.
2ª:Se beber, não dance Lady GaGa. Serio, não importa se só está a familia, o fato de você saber as coreografias oficiais de todas as musicas pode te fazer ter má fama dentre os seus familiares. Minha dica é: guarde para o show da Mother Monster, que acontecerá no Brasil em novembro, ok?
Acredite, nem carnaval e caipirinha é desculpa  para o que eu fiz esse tipo de coisa desagradavel e completamente desnecessaria. E nem adianta, depois da coreografia completa de Telephone, incluindo as partes que a GaGa desce pra rebolar no chão, qualquer desculpa narniana NÃO VAI COLAR. Não diga que eu não avisei bilú, porque estou tentando deixar tudo muito claro por aqui.
3ª:Não se apaixone. Machuca, é desagradavel e só traz maus frutos. Se for se apaixonar, ok, mas dê preferencia para NÃO NARNIANOS, ou seja, para aqueles que assim como eu você (eu acho) já estão com a fama de piriguete profunda demais para convencer qualquer familiar que são mucho machos. Por que, vocês me perguntam? É simples, projeto de monstrinho: Você não será a chacota da vida do seu amor. É desagravel em um nivel sobrenatural, e tem o poder de matar qualquer amor. Se ele te ama mesmo, ele te assume como uma coisa boa para a vida dele, não como uma missão da CIA que ele deve desenvolver no mais absoluto segredo de estado.
4ª:Para se livrar de um perseguidor, basta tratá-lo como seu melhor amigo por cerca de duas semanas. Serio, ele não vai aguentar te ver como abiguinho ou BFF, você só é atraente enquanto você for inatingivel. Quando você se tornar completamente acessivel como ser humano que também faz coco você será esquecido. Like magic, the magic dies.É simples e fácil de fazer.
5ª:Livre-se de preconceitos próprios: oh, ele é de uma religião Africana, se eu o namorar ele vai vender minha alma pra uma divindade negra que vai me amarrar no tronco forever. Não, querido bilú, sua alma não está valendo tudo isso. Encare como uma pessoa que não tem religião, ou é espirita, ou é catolica, ou que é pagão, enfim é só uma religião. Não é como se ele fosse de Osasco, ou de Carapicuiba. CREDO!
6ª:Não dê seu endereço para nenhum lovefag que você conhecer na internet. Todos te amam muito, até invadirem sua casa e te estuprarem violentamente. É little monster, GaGa já dizia que existem muitas formas de amar (ou não disse e eu estou inventando isso pra deixar o post colorido restart), Vai que o estupro é a forma dele falar que te ama. CRUZES! Segura sua preguinha rainha e não entrega em nome de nenhuma divindade conhecida, pelo amor de Afrodite. Se bater aquela vontade loucura de encontrar o mega bofe manda um endereço rândonico para encontro, algo movimentado (e com um detector de metais potente) como um shopping de uma cidade grande. Nesse caso, não se esqueça: muito perfume, muita maquiagem e principalmente: MUITO GLAMOUR, que é o mais importante.
7ª:Sorte é algo benefico, enquanto você não for governado por ela. Não se atire na frente de um trem só porque seu horoscopo disse que isso vai te trazer sorte. Acredite: ele está errado. Vai no máximo trazer sorte pro trem que vai economizar graxa, já que vai ter seu sangue vermelho e gorduroso para lubrificar seu caminho. SIM EU ESTOU TE CHAMANDO DE GORDO.
8ª:Alcool é gostoso, mas cudado com ele.Você não quer acordar numa viela com as calças arriadas, quer? Tudo bem, você quer, mas sua vida suas vontade sexuais não vem ao caso no momento. Atenção a ele, ele mata, gera acidentes e loucura. Não necessariamente nessa ordem. E não me diga que só vai beber até seu namorado lhe parecer bonito porque eu não sei o estado do seu bofe, certo? Geralmente esse tipo de ritual pode render porres e ressacas que não compensam o esforço. Troca, o carnaval está ai pra isso.
9ª:Carnaval, nenhum comentario sobre o assunto. Não é meu feriado favorito e ver varias garotas peladas não é exatamente minha praia. Pela parte do pelada, não por serem garotas. Se fossem caras, ainda seria tosco para mim. UHUUUUUUU A GALERA DO PELADO não me atrai, sorry ._.
10ª: Se beber, dançar Lady GaGa ou imitar a Maria Bethania numa festa familiar NÃO publique isso no seu blog. Aliás, se for possivel, nem chege perto de um computador. As chances de merda são enormes, catastroficas, gigantescas.
Enfim, eu já dei dicas o suficiente, junto com alfinetadas o suficiente. Por ultimo deixo a mais importante dica que eu posso dar: CURTA SUA MALDITA VIDA, ELA NÃO VAI DURAR PARA SEMPRE.

2 Comentários

Parem o mundo, eu quero descer.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012 // Postado por Renoth





Existem dias, malditos dias, em que eu verdadeiramente não estou muito bem. Fico insuportavel, chato, levemente narcisista e com um pouquinho de sangue no olho. Claro, deve ser um contra efeito da criatura insportavelmente simpatica que tento ser no resto do tempo... Sorrisos e carinho para todo mundo ... Serio, às vezes eu não me suporto.
Estou tentando não ficar irritado hoje, mas tudo está me irritando. Até escrever, que geralmente me desestressa só está piorando as coisas. Eu tinha que estar escrevendo melhor, fazendo mais sentido. Deve ser fome. Fico insuportavel com fome. Maldita dieta.
Entrei pra faculdade, segunda foi meu primeiro dia e teve até trote. Pintaram minha cara e me fizeram pedir dinheiro no farol, além de me darem bebidas alcoolicas. Claro que um monte de calouro bebendo só podia render algumas merdas...
Tentaram me pegar no colo, duas ou três pessoas disseram que me amavam, uma garota disse que nunca ia me esquecer (não lembro se foi antes ou depois dela dançar pole dance num poste e dizer que ele era um cara legal), parei para conversar sobre yaoi com um garoto hetero enquanto todos ouviam (claro, esse tipo de mico não pode ser isolado) e expliquei detalhadamente a diferença entre lemon, yaoi e shonem-ai. Depois invadimos o banheiro feminino e tiramos umas fotos lá. eu sei o que está pensando, pequeno gafanhoto, e você não está errado. Foi tenso, mas divertido.
Fiz uma meia duzia de amigos, e sei que vou fazer muitos mais.
No segundo dia, como estava chovendo, tive que ir com o guarda-chuva da minha irmã (QUE É ROXO E TEM RENDINHAS DOS LADOS!!!!11CENTOEONZE!!!), e é claro, rolou uma tiração com a minha cara por causa disso. Defender a Lady GaGa não ajudou nem um pouco, diga-se de passagem, mas ninguém fala mal dela na minha frente sem ouvir umas boas verdades. Falo mesmo. Falaram que o guarda-chuva era muito bonito, e eu respondi "Bonito não, isso aqui é digno de uma princesa e.e". Todos riram, até eu.
O que me lembra minha sorte de não estar bebado o suficiente para dançar Telephone, que estou aprendendo a dançar, no primeiro dia. Serio, eu bebi bastante.
Apesar disso um amigo meu bebeu bem mais. Estava de oculos escuros, esqueceu disso, e num determinado momento gritou "MEU DEUS! O QUE ACONTECEU COM A LUZ???? O__O"
Pois é, pois é. A vida vai seguindo, você sabe como é.
Estou tão cheio de coisas na cabeça, mas cada vez mais sem tempo. Sou muito grato por isso.
Tentarei não deixar o blog as moscas. Tentarei.

2 Comentários

Mais uma gota na tempestade.

domingo, 5 de fevereiro de 2012 // Postado por Renoth





Por mais água que haja na Terra;
Por mais dela que seja suja ou vá embora;
Lágrimas ainda caem frias e salgadas.

Nunca perguntei-te o que realmente queria saber,
e nunca exigi de ti o conhecimento de minha alma.
Condenada ou não, salva ou não, azeda ou amarga.

Quando chorei, chorei por algo.
Por ti... Por mim... Por nos...
Não sabia o motivo, mas não conseguia me recuperar.

Deitei na cama, e veio a chuva.
Ela caia no telhado, com som cada vez mais alto.
Rapida e gritante, parecia apazigar e informar:

"Ei, Sabe você ai chorando? Sabe os seus problemas infinitos?
olhe para cima, veja, escute ou sinta. Eu também estou chorando por eles agora.

Sabe seus amores que se foram? Os gostos dos beijos?
Eu também senti cada um deles. Eu também vivi cada um deles.
E por isso, choro agora.

Acho lindo seu chorar, tão sentido e enervado,
Mas tenho que avisar:

Chore e chore, como a chuva sem parar
e ainda assim só será mais uma, mais outra,
Outra gota que caiu da chuva, e que não quis se levantar."

1 Comentários

Em algum lugar...
Contos e pedaços aleatórios da minha vida. Quase um diário, quase um poema, quase um livro. Se descobrir o que é, favor contactar contando.
Sakura’s warning: não mexam na groselha na geladeira. Grata.

Quem?

Eu? Bem, não há muito a dizer. Cursando o segundo semestre da faculdade de jogos digitais na fatec, e o sexto ou sétimo modulo do curso de computação gráfica da Saga. Um futuro profissional da área de jogos, ou de qualquer outra área que venha a me aceitar. Um pequeno monstro com um grande fraco pelo Konta.

como me achar?

Já tentou me procurar?
Nyah!
Twitter
DA
Tumblr
msn e email pra contato: renoth@hotmail.com

Button




Seguidores


Arquivos

Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Agosto 2012
Outubro 2012
Novembro 2012
Dezembro 2012
Janeiro 2013
Abril 2013
Junho 2014


C-box


Créditos