magico. só isso.

segunda-feira, 25 de julho de 2011 // Postado por Renoth






saudades?
eu nem fiquei tanto tempo assim sem entrar aqui... fiquei?
Meu dono veio me visitar. aquilo foi tão magico, maravilhoso, único e completamente maravilhoso (sim, foi duas vezes maravilhoso) que eu não tenho como colocar tudo que senti em palavras. Fomos a Liberdade, ao Parque Vila Lobos, e eu passava grande parte do tempo enfiado no quarto de hotel dele (fiquei tanto tempo lá que tivemos que pagar diarias de duas pessoas), beijei muito, muito mesmo. Ele é o seme mais carinhoso do mundo! muito melhor que o Nowaki! (sim, isso é possível, quem diria?).
Eu o reconheci pela altura (ele tem um pouco mais de 1,90 , então é realmente alto..), e estava no Tiete, enquanto ele chegou na Barra Funda (genial, eu sei). nem acreditei quando vi que ele havia chegado aqui *-*
me trouxe uma coleira amarela e uma guia ( eu que tinha pedido, antes que o chamem de pervertido e comecem a pensar coisas ._.), que teríamos usado no AF, se eu tivesse ido...
Fizemos muitas coisas juntos, compramos lembrancinhas na Liberdade (comprei uma miniatura do Al de Fullmetal pra ele, já que ele ama o personagem). Almoçavamos juntos TODOS os dias( no primeiro dia, fiz um Yakisoba pra ele, que ele disse aprovar(eu fiquei muito feliz quando ele disse que a nota era 11, de 0 a 10 *O*)), e em quase todos, jantávamos juntos também (num dos dias fomos comer batata recheada *O*). Mas não, não dormimos juntos (francamente, com o dinheiro que gastamos é algo que deveríamos ter feito), já que todo dia lá pela meia noite eu ia pro largo de Osasco pegar um onibus de volta pra casa...
sim, se você conhece o largo sabe que meia-noite ele não é o lugar mais bonito do mundo. Quase fui assaltado por um bêbado uma vez, mas de verdade, o risco não diminuía a magica que era ficar com ele mais cinco minutos...mais dez minutos... mais meia hora...
Íamos ao AF, mas usamos o dinheiro com outras coisas, e eu não queria enfrentar uma fila do tamanho do mundo onde eu não poderia agarrar ele. É, nos só beijávamos ou abraçávamos com força quando estávamos sozinhos no hotel. Que bom que ele sabia se controlar nesse aspecto, porque de verdade, eu não negaria um beijo pra ele em lugar nenhum.
Ah, sim, uma dica legal pra semes. Se seu uke dizer pra você uma frase bonitinha de algo que você mesmo escreveu, NÃO ria, isso definitivamente vai acabar com o momento pro uke ._.
Quando ele foi embora, eu chorei por umas três horas (na verdade comecei a chorar quando estávamos saindo do Hotel). Quando eu vi o onibus dele sair da plataforma de embarque (sim, eu deixei ele praticamente dentro do onibus. Acho esse tipo de coisa importante) quase morri. chorava de soluçar, e uma senhora passou a mão no meu ombro e disse: "tadinho, despedidas são mesmo dificeis."
nesse momento fui fazer o que qualquer uke faria, comprei uma ENORME e GIGANTESCA barra de chocolate crocante. a atendente da loja me passou na frente por que achou que eu estivesse passando mal.
Ai, é claro, andei por Osasco, ainda chorando, e fui consolado por uma mulher que disse que eu não devia chorar pois Jesus me amava ._.
acho que se eu me visse de longe na hora diria: OMG esse muleque foi estuprado!! O_O''
mas parecia que o mundo tinha ido embora com ele. ao menos a parte boa do mundo.
você já abraçou alguém alguma vez na vida e sentiu que não queria mais soltar e que você tinha sido feito sobre medida para aquela pessoa? foi o que eu senti.
eu queria que aqueles braços nunca mais me soltassem.
mas bem... nada dura pra sempre...
não, não terminamos (e nem vamos e.e), e assim que possível, vou atras dele.
não sei o que vai acontecer, como vai acontecer e nem quando vai acontecer. mas sei que vai, e isso no momento é o que me sustenta.
eu já falei que amo ele ?
eu amo ele.
e não existe distancia que consiga matar isso.
um dos meu fatos favoritos é o de ter que ficar na ponta dos pés pra o beijar direito. outro é o gosto da boca dele. outro é...
bem a verdade é que tudo nele se tornou o que eu mais gosto no mundo ._.
eu gosto dele de um jeito que nunca gostei de ninguém. de um jeito que nunca amei ninguém. chega a ser estranho pra mim lidar com isso... é amor demais x3
também fui dispensado do exercito, o que só aumenta minha alegria (os militares foram muito gente boa), agora é só pagar a guia de 1,36 reais no banco do Brasil e pegar minha reservista em setembro.
 acho que por enquanto é só... depois volto aqui e escrevo mais x3

3 Comentários

[Sem nome~]

terça-feira, 12 de julho de 2011 // Postado por Renoth





post que constitui varias noites sem dormir. se não fizer sentido, a culpa é da Saga u_u
Me sinto ridículo. Talvez eu de fato seja.
Ouvir as palavras “eu te amo” depois de tanto tempo tem sido tão revigorante, tão feliz, tão arco-íris multi colorido no céu claro da primavera. Ei, eu disse que estava ridículo, então não ria disso!
Estou namorando. Não sei porque qualquer pessoa que seja vai querer esse pequeno monstrinho feio como namorado, mas bem. Eu estou.
Sim, é com meu dono. Não, ele não deixou de ser meu dono, apenas ganhou um novo adjetivo colorido do qual eu nem gosto tanto. Prefiro dizer que ele é meu dono, porque eu simplesmente pertenço a ele indiscriminadamente, e tudo que eu puder fazer para deixá-lo feliz será feito no ato.
Sinto minha vida como uma estranha dança, algo muito parecido com o lago dos cisnes (conhece? é um clássico realmente envolvente). Absurdamente bonito, com estranhas pitadas de bizarro e tristeza em cada ato. Por que eu estou falando isso mesmo?
Ah, vi o Cisne Negro com a Natalie Portman (maravilhosa, como sempre) e a transformação da atriz me prendeu de uma forma assustadora. Quando ela finalmente liberta o Cisne Negro sua performance fica tão assustadoramente perfeita que eu tive que re-assistir a cena umas quinze vezes, sempre prestando a maior atenção possível a dança da personalidade que se revoltou, mas ainda não consegui captar o todo. Faltou algo. Re-assistirei quarenta vezes se necessário, mas descobrirei o que me prendeu naquela dança... Acho que foi o medo, mas ainda preciso confirmar.
Hein? oi? do que você está falando?
Do céu. Ele está azul.
Palavras me abalam com facilidade. Na verdade é mais fácil me abalar com palavras do que batendo na minha cara, e nem precisam ser palavras ofensivas, bastam serem as palavras erradas.
Oh, deusa lua, salve-me desse pesadelo com um despertar repentino. Não? ah é, graças a Saga essa deve ser minha terceira noite sem dormir. Obrigado Saga por passar 400 milhões de trabalhos que eu não vou conseguir terminar!  Agradeço de coração, serio.
Não quero mandar indiretas, então acho melhor não escrever nada sobre o que realmente está me incomodando. Nunca acreditei em indiretas, acho que se uma pessoa quer falar algo ela tem que o fazer, sem rodeios ou “er... então... sabe... er... hum...” confesso que isso me irrita. Me irrita ainda mais o fato de eu fazer uso indiscriminado disso ._.
Ganhei o destaque no Onigiri. Quase chorei de emoção, mas ai mudei de ideia e decidi escrever a continuação do “Projeto quase perfeito”... ai lembrei que até o fim do modulo eu não vou ter tempo nem pra ir no banheiro e voltei a fazer a enorme pilha de trabalhos atrasados que se encontram no meu pen draiv.
obs: trabalhos entregues, e a minha foi a maior nota da sala HA! Na cara de vocês!! *dance*

-ora, mas você está aqui?- perguntou-me com um rosto assustado um estranho senhor que me parou ao me ver.
-não sei. Afinal, não sei nem onde é aqui. – refleti. – e se não sei onde é aqui, como posso saber que é aqui que estou?
-seus pés estão no chão? - perguntou-me
-sim. – respondi.
-você me vê, como vejo a você? - perguntou-me
-sim. – respondi.
-então como pode ter duvidas sobre estar aqui ou não? - perguntou-me.
-mesmo que meus pés toquem esse chão, meus olhos te vejam e meus ouvidos lhe ouçam, não tenho como dizer que estou aqui se na verdade minha cabeça está em outro lugar.
-e em que lugar ela está?
-não sei.
-então como pode saber que ela não está aqui?
-porque ele não está.
-e quem seria ele?
-muito provavelmente o motivo de eu estar aqui.
-mas se você nem sabe que lugar é esse como pode saber o motivo de estar aqui?
-porque ele é meu motivo.
-seu motivo para que?
-para ter algum motivo. –respondi sorrindo.

4 Comentários

Em algum lugar...
Contos e pedaços aleatórios da minha vida. Quase um diário, quase um poema, quase um livro. Se descobrir o que é, favor contactar contando.
Sakura’s warning: não mexam na groselha na geladeira. Grata.

Quem?

Eu? Bem, não há muito a dizer. Cursando o segundo semestre da faculdade de jogos digitais na fatec, e o sexto ou sétimo modulo do curso de computação gráfica da Saga. Um futuro profissional da área de jogos, ou de qualquer outra área que venha a me aceitar. Um pequeno monstro com um grande fraco pelo Konta.

como me achar?

Já tentou me procurar?
Nyah!
Twitter
DA
Tumblr
msn e email pra contato: renoth@hotmail.com

Button




Seguidores


Arquivos

Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Agosto 2012
Outubro 2012
Novembro 2012
Dezembro 2012
Janeiro 2013
Abril 2013
Junho 2014


C-box


Créditos