Desistir.

domingo, 15 de junho de 2014 // Postado por Renoth





As vezes me pergunto o que leva todos os seres a tal ato. Eu particularmente tenho completa e total aversão a desistir de algo. Em qualquer assunto. Não importa quantas vezes tenha que quebrar a cara no mesmo caminho, eu não gosto de sair dele. Dá aquela impressão de que eu ainda não sei o que tem no final, e talvez, no fim, tudo fosse ótimo, talvez desse certo. TALVEZ. Mesmo odiando essa palavra, não consigo negar que seu potencial é infinito, e que ela tem o poder de fazer tudo ter sentido.
Infelizmente nem sempre as coisas funcionam de maneira positiva. Sabe, apesar de tudo, as pessoas continuam desistindo de mim. Bem rápido.
Eu não posso dizer que a culpa não é minha, seria injusto, mas talvez não exista nenhum mal em ficar triste por isso. Estou perdendo o dom de gritar e chorar com minha vida. Com filmes e livros não é tão difícil, mas com a minha vida... Veja, mais e mais parece que ela pende mais para a comedia do que para o drama. Ai resta dar algumas risadas, só pra participar da multidão que já ri ao redor.
Mas ei, não faça esse olhar triste, isso não é um drama. Eu disse logo acima é uma comédia, então ria. Mesmo, sem medo, não vou ficar bravo. Viu? Quem é um cara legal? Você é um cara legal! Está rindo agora? É mais fácil do que parece certo. E porque? Ora, você não sabe? É fácil porque você é um Babaca.
E o mais engraçado é que eu detesto desistir. Não dá. É estranho. Tem um gosto ruim.
Mas eu vou.
É isso mundo, eu desisto. De tudo. Parabéns.
Se der deu, se não der... Bem, não deu. Faz um certo sentido quando você pensa assim.
Muito trabalho, nenhuma diversão. Muito esforço, nenhuma recompensa e bastante abandono. E é isso que eu estou pensando agora. É claro, não faz um pingo de sentido e é francamente bem retardado. Mas é sincero, então lide com isso.
Além disso, meu celular foi roubado.
Sim, de novo.
Sim, ele era péssimo.
Sim, eu corri atrás do assaltante.
Foi mais ou menos assim. Lá estava eu, na noite, voltando do trabalho mais tarde (porque estava querendo um cargo super maneiro que eu não cheguei nem perto de conseguir) e estava no meu celular (um C3, da Nokia) na mão. Um cara passou, agarrou e saiu correndo. E eu sai correndo atrás dele. Ai ele subiu numa moto que já estava esperando ele e sumiu na noite.
Tudo isso por um C3... Cara, eu ainda estou custando a acreditar. Acho que corri atrás mais pelo chaveirinho do Tails que estava nele. Edição de colecionador...
E acho que é tudo por enquanto.
Isso não é uma volta, é só um desabafo.
E você já pode rir de novo. Ninguém mais vai te chamar de babaca por aqui. Inclusive, desculpa por isso. Acontece sabe, quando a gente está nervoso. Acho que é porque eu sou um babaca também.

0 Comentários

Postar um comentário

Em algum lugar...
Contos e pedaços aleatórios da minha vida. Quase um diário, quase um poema, quase um livro. Se descobrir o que é, favor contactar contando.
Sakura’s warning: não mexam na groselha na geladeira. Grata.

Quem?

Eu? Bem, não há muito a dizer. Cursando o segundo semestre da faculdade de jogos digitais na fatec, e o sexto ou sétimo modulo do curso de computação gráfica da Saga. Um futuro profissional da área de jogos, ou de qualquer outra área que venha a me aceitar. Um pequeno monstro com um grande fraco pelo Konta.

como me achar?

Já tentou me procurar?
Nyah!
Twitter
DA
Tumblr
msn e email pra contato: renoth@hotmail.com

Button




Seguidores


Arquivos

Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Agosto 2010
Setembro 2010
Outubro 2010
Novembro 2010
Dezembro 2010
Janeiro 2011
Fevereiro 2011
Março 2011
Abril 2011
Maio 2011
Junho 2011
Julho 2011
Agosto 2011
Setembro 2011
Outubro 2011
Novembro 2011
Janeiro 2012
Fevereiro 2012
Março 2012
Abril 2012
Agosto 2012
Outubro 2012
Novembro 2012
Dezembro 2012
Janeiro 2013
Abril 2013
Junho 2014


C-box


Créditos